Plantão do Rock UCSfm | Os megafestivais

Plantão do Rock UCSfm | Os megafestivais

Em 17/07/2019
por Eduardo Borile

Julho é o mês do Rock’n Roll na UCSfm e, durante o período que celebra o estilo musical mais cultuado no mundo, nós vamos te contar histórias, fatos e curiosidades do mundo do Rock:

O sucesso obtido pelo Monterey pop Festival abriu as portas para outros megafestivais de rock. Nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1969, cerca de 500 mil pessoas conviveram em relativa paz no mais importante evento musical de todos os tempos. Ironicamente, o Festival de Woodstock não foi realizado na cidade de Woodstock, como havia sido planejado pelos organizadores. No último instante, os moradores não concordaram com a ideia de um festival gigantesco na região. Entretanto, como o nome já havia sido definido, permaneceu para a posteridade registrado como The Woodstock Music & Art Fair. O local final foi uma gigantesca fazenda de um senhor chamado Max Yasgur, em Bethel, cidadezinha próxima a Woodstock.

Mesmo quem passou por momentos desconfortáveis – afinal, nem em suas melhores expectativas os organizadores poderiam prever o tamanho do público que se dirigiu ao evento –, quem foi ao Woodstock pôde se orgulhar de ter feito parte da história do rock. A enorme massa não se importou com a comida escassa ou com a chuva que transformou o local em um lodaçal. Nada foi capaz de tirar a atenção do público das apresentações de ícones como Santana, Jimi Hendrix, Crosby, Stills, Nash & Young, Joe Cocker, Joan Baez, Janis Joplin, e The Who, responsáveis por performances emblemáticas. O sucesso do documentário homônimo, dirigido por Michael Wadleigh (1970), e os álbuns com a trilha sonora do festival firmaram o legado daqueles três dias para as futuras gerações. Woodstock foi mais do que uma celebração da utopia da contracultura, da paz e do amor: foi um marco na propagação do rock como força universal.

Central de Conteúdo UCSfm